Qui, 16 de Agosto de 2018
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª, 3ª, 4ª, 6ª e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª, 3ª, 4ª, 6ª e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Livro dos Espíritos

Miramez comenta as questões




Atualizado: 16/08/2018

43. É NECESSÁRIO
0196/LE 

É necessário que o Espírito passe por todos os tipos de tribulações, para serem elas escolas onde se aprende a viver melhor; tirar as tribulações dos Espíritos é o mesmo que tirar as crianças de junto dos pais, e a juventude das escolas. São indispensáveis os problemas e as dores nos caminhos da humanidade, pelo menos na faixa evolutiva em que ela se encontra. 

Eis porque são necessárias várias reencarnações para a alma, como sendo oportunidades de aprimoramento espiritual e educandários de elevado poder disciplinando e prometendo um porvir cheio de luz e de paz. 

O Espírito é luz divina recebendo inúmeras oportunidades de crescer ante a vida. No entanto, esse crescimento requer muitos esforços e incontáveis problemas, de modo a levar a alma ao verdadeiro discernimento, compreendendo que, sem amor, não existe solução para todos os desempenhos.

Deus processou meios pelos quais os Espíritos recebessem assistência de compreensão em muitas atividades, sendo que em uma existência terrena não daria para que o Espírito conhecesse de onde veio e para onde vai. As vidas são sucessivas, quantas forem necessárias, objetivando o aperfeiçoamento do Espírito. Não de desperta por simples querer, por xaropes ou pílulas. Isso é processo do tempo, que amadurece os sentimentos em todas as vias do saber. 

Quando se vê um Espírito encarnado ou desencarnado que já atingiu a libertação, é bom que se lembre da sua jornada, o que ele já percorreu pelas vidas múltiplas. Ninguém compra a tranqüilidade, assim como não se vende felicidade, que é conquista. O preço é esforço, dor, sacrifícios e tempo, e nestes meios surgem as bênçãos de Deus, computando todas as qualidades e convertendo-as em luz para o viajor honesto e trabalhador, que percorreu todos os caminhos de aprendizado. È necessário que isso aconteça, para nascer no coração o sol da esperança.

O corpo é um depurador, que vai modelando a alma passo a passo, de vida em vida. E a alegria de viver é a felicidade recebida como prêmio de jornadas avançadas. Que Deus nos abençoe, para que tenhamos sempre coragem de lutar dentro de nós e vencer todas as dificuldades. Conhecendo a nós mesmos, tornaremos a vida mais fácil e mais alegre de ser vivida.

Nunca pensemos que alguém vai nos trazer a felicidade; ela deve ser descoberta por nossos próprios esforços. Poderemos encontrar quem nos dará toques, para compreensão dos meios de adquiri-la. Essa é a misericórdia e a bondade de Deus: sempre encontramos um cireneu. Até o Mestre aceitou sua cooperação, e nós, sempre o procuramos. Eles valem muito, principalmente quando chegam para nos ajudar na subida do Calvário, com a nossa cruz que sempre pesa. O que devemos aprender, é tirar de todas as tribulações as lições que elas nos trazem, evitando repetições das dores. 

A natureza é cheia de lições elevadas, é um livro de Deus aberto a quem já quer lê-lo. Comecemos a estudá-lo agora, porque em torno de nós as suas páginas estão nos convidando ao grande entendimento. Notemos bem que as suas letras são mais vivas que o comum dos livros, e elas falam mais perfeito que as bocas dos homens, porque falam a verdade. 

Filosofia Espírita – Volume IV
João Nunes Maia – Miramez

O Livro dos Espíritos