Sáb, 21 de Outubro de 2017
Rua Delfino Facchina, 61 (Cidade Ademar) - Americanópolis - São Paulo/SP - CEP 04409-080
Renuniões Públicas
Tarde 2ª, 3ª, 4ª, 6ª e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 
Renuniões Públicas
Tarde 2ª, 3ª, 4ª, 6ª e Sábado: das 14hs30 às 16hs00
Noite 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª das 20hs30 às 21hs30 

Nas Pegadas do Mestre

Pedro de Camargo (Vinicius)

Atualizado: 21/10/2017

Nas Pegadas do Mestre – Pedro de Camargo (Vinicius)
43- Nosce te ipsum* 
*(Conhece-te a ti mesmo)

 
Por que, e de que te, queixas, ó homem? Arrazoas, talvez, em teu coração: Sou sincero, sou verdadeiro, procuro colocar-me em harmonia com a Lei Divina, procedo bem, nenhum mal pratico; logo, por que sofro? Ou então dizes: Por que vacila tanto a minha fé?
 Quisera ter fé inabalável; mas peço, suplico, e Deus não ma concede. Quero convencer-me da realidade da vida futura, quero ter certeza de que o túmulo não é uma finalidade; no entanto, o Céu, que me devia atender em tão justo anseio, conserva-se impassível, surdo às minhas constantes rogativas. Não quero crer por alheio testemunho; quero ver, quero palpar a verdade. Terão fundamento, ó homem, estes teus queixumes?
 Contra quem imprecas? És juiz? Ou és réu? Se te julgas juiz, dá, nesse caso, tu mesmo uma resposta que te satisfaça; lavra tu mesmo a sentença, aquela que melhor te pareça, e conforma-te. Se és réu — como de fato és — queres, a despeito disso, determinar, queres exigir um ‘veredictum’ segundo o sabor de teus caprichos? Tu te justificas aos teus próprios olhos, e queres que Deus te obedeça acompanhando teus raciocínios? Exiges que teus sofrimentos cessem, que tua fé se fortifique, que a verdade venha, obediente e submissa, curvar-se ante teus olhos, ante tua razão revoltada? Humilha-te, homem, deixa que teu orgulho se pulverize, que tua vaidade se dilua, que tua presunção se desfaça.
Se crês em Deus, deves também crer na justiça e no amor, predicados inseparáveis da Divindade. Sofre, pois, com resignação, teus males cuja origem está em ti mesmo. Indaga, sonda profundamente teu próprio coração; analisa, examina meticulosamente teu caráter, e descobrirás o fio dessa meada que te parece inextricável. Não te, limites ao exame perfunctório de tua existência atual. Nós somos de ontem, e ignoramos. Nossas existências são como sombras que passam.
Se queres saber quem és, desce ao fundo de teu ser, penetra o âmago de teu coração, descobre tua individualidade imortal através de tua personalidade mortal.
Desce o véu, tira a máscara, deixa de te iludires a ti próprio, após haveres tentado iludir os outros. Conhece-te a ti mesmo, e serás humilde; sê humilde, e Deus te exaltará. 
 

Nas Pegadas Mestre